Dica de livros para o dia dos namorados

By Ayumi Teruya - junho 11, 2017

Imagem por Hermann, sob licença creative commons.

O amor está no ar, e não há nada melhor do que presentear aquele alguém especial com um bom livro, ou simplesmente presentear a si mesmo! Aqui estão as nossas indicações para o dia dos namorados.

Azar o Seu – Carol Sabar.

Sabe aquele livro que te faz suspirar, rir, se emocionar, sentido na pele todas as sensações vivida pelos personagens e quando acaba de deixar com aquela sensação de que ficou órfã?  Pois então, !Azar o Seu" é desses. O livro reuni ingredientes para um conto de fadas modernos, daqueles que a gente até se imagina vivendo sem parecer tão surreal. Bia é uma garota azarada, indecisa, teimosa e um tanto quando mau humorada, mas sensível, apaixona, com um talento e tanto para a música. Já Guga é aquele tipo de cara que não tem como não gostar, amigo de todo mundo, divertido, engraçado e ainda é músico. Por favor com não gostar de um garoto que toca violão e ainda faz suas próprias composições?  Falando em música o livro traz várias citações musica então como não amar?  

Dica leia ouvindo Os Paralamas do Sucesso, Cazuza, Barão Vermelho, Bon Jovi, John Mayer.      

Sinopse: Parada num engarrafamento no Rio de Janeiro, Bia está pensando em sua vida azarada. O motorista do carro ao lado, tenta se comunicar com ela, mas Bia não o reconhece. Então, ele sai do carro, mas não tem tempo de se explicar, pois começa um violento tiroteio e eles se jogam lado a lado no asfalto.  Certa de que está prestes a morrer, Bia entra em desespero e se prepara para dizer suas últimas palavras, na esperança de que o suposto desconhecido possa levar um recado a Guga, seu amor da adolescência, sem perceber que é ele próprio que está ali, ouvindo a inesperada declaração de amor! Os dois escapam juntos do tiroteio e, a partir daí, começam a se envolver, dia após dia. Guga, sem coragem de assumir sua verdadeira identidade, e Bia, feliz consigo mesma por finalmente estar se apaixonando por alguém que não é Guga. Nunca uma maré de azar foi tão engraçada!


Eleanor & Park - Rainbow Ronwell.

 Este é aquele tipo de livro que é impossível ser apenas mais um na nossa estante, ele nos faz pensar em questões que geralmente passam despercebidas, nos faz querer viver algo tão bonito quando o sentimento que embala a vida dos protagonistas, enfim Eleanor e Park é inspirador. Rainbow Ronwell construiu uma história tão rica em detalhes e sensação a partir de algo tão singelo, que nos cativa logo nas primeiras páginas e quando chegamos ao final é como se dois dos nossos melhores amigos nos dessem um adeus, mas daqueles com cara de até logo e que a gente não vê a hora de eles voltarem para nos contar as novidades, mesmo que elas não sejam assim tão felizes, porque convenhamos a vida real tem dessas coisas, altos e baixos, momentos tristes e de felicidade...

Eleanor é uma garota fora dos padrões das meninas da sua idade (ela tem 16), da sua cidade, da sua escola, da sua família, na verdade ela está fora dos padrões estabelecidos pela sociedade, mas quem se importa com isso? Eleanor não se importava que as pessoas debochassem do seu cabelo ser ruivo demais, encaracolado demais e que não saber ficar sobre controle, assim como também não se importava por seu corpo não ser escultural e estar um pouco acima do peso e de suas roupas masculinas maiores que ele. Park é aquele tipo de cara legal que ninguém sabe muito sobre, mas que ninguém tem nada contra. Ao contrário de Eleanor ele não sabe não se importar. Park é mestiço, possuí praticamente todos os traços da mãe que é coreana, a não ser pelos olhos verdes. Ele sempre se sentiu deslocado devido a sua aparência, não porque fosse feio ou algo do tipo, mas ele se destacava em meio a tantas pessoas iguais. Até conhecer Eleanor...

Sinopse:  Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a zoação dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

Qual o Seu Número - Karyn Bosnak.

Quem nunca se pegou pensando como seria sua vida se não tivesse terminado com aquele cara que era tipo TBD, e como seria bacana ver ele mais uma vez e tentar novamente. Bom é mais ou menos assim que se desenvolve a busca de Delilah Darling pelo ex da sua vida.  O livro é como se você estivesse ouvindo a sua melhor amiga te contando as peripécias amorosas dela, as cobranças da mãe, as confusões profissionais e você fica ouvindo tudo sem querer perder nenhum detalhe da história e entre uma frase e outra não se aguenta e cai na risada.
É fácil se identificar com Delilah em uma página e outra, pois que nunca ficou incerta de que rumo dar a sua vida, ou ainda quando todos dizem que você tem um dedo pobre para homens ou pior ainda que você será uma solteirona para sempre porque fica idealizando o cara perfeito que não existe. 

Sinopse:  Delilah Darling tem quase 30 anos e já se relacionou com 19 rapazes. Sua vida sentimental não tem sido exatamente brilhante, pois todo cara que conhece parece fugir do relacionamento. Quando lê uma matéria no jornal em que a média de homens para uma mulher é de 10,5, fica desesperada e assustada por estar muito acima dessa média. Além de tudo, o artigo no jornal terminava falando que, se a mulher tivesse o número acima dessa média, seria impossível a pessoa certa. Na tentativa de não aumentar seu número e perder de vez a chance de se casar, Delilah sai à procura de seus antigos namorados e tenta reconquistá-los. Será que um deles estará disposto a esquecer do passado e começar uma linda história de amor? Qual seu número revela os segredos de cada mulher e prova que, quando se trata de assuntos do coração, números são apenas uma fração de tempo.
  

E as estrelas, quantas são? - Giulia Carcasi.

Aposto que vocês já ouviram aquela frase " Às vezes é preciso se perder para se encontrar". Então mais ou menos por esse princípio que  Alice e Carlo vão descobrir mais sobre eles mesmo e o que ele querem para a nova fase que se inicia. Em meio às incertezas e escolhas certas em momentos errados eles descobrem que a vida adulta não é melhor nem mais bonita da que as que eles já viviam.

Quem está passando pelo último ano do ensino médio ou já passou sabe o quão difícil é conciliar os estudos, a família, amigos, a pressão sobre o futuro e ainda achar lugar para o amor e para você mesma.  E é em meio a todo esse caos que acompanhamos Alice e Carlo com seus 18 anos tendo que lidar com tudo isso ao mesmo tempo. O mais legal que conhecemos a versão dos dois dos fatos que eles vivenciam juntos e conhecemos mais o que acontece em momentos que um nos estava com o outro e como a estória de um casa com a do outro.

Sinopse: Este é um livro a duas vozes. De um lado, Alice, uma garota inteligente e sonhadora, que algumas vezes se sente deslocada em meio à multidão. De outro, Carlo, sensível e autêntico, diferente dos garotos de sua turma. Dois jovens corações que se veem diante do desafio de enfrentar um mundo adulto que ainda não conhecem. Alice e Carlo sempre foram amigos, daqueles que se entendem apenas com olhares e sorrisos, entretanto algumas de suas escolhas acabam levando-os a caminhos distintos. Alice conhece Giorgio e se encanta por ele. E Carlo é seduzido por Ludovica, uma das meninas mais populares da escola. Rumos que vão levá-los a vivenciar grandes descobertas e, quem sabe, ajudá-los a perceber que suas histórias, assim como as pessoas, não foram feitas para ficar sozinhas. 

No Meio do Caminho Tinha Um Amor - Matheus Rocha.

Existem livros que são apenas várias palavras reunidas, têm aquelas que são repletos de palavras bonitas, mas não nos dizem nada e têm aqueles que conversam com a gente, que parecem que foram feitos sob medida, suas palavras dizem exatamente o que precisamos ouvir. No Meio do Caminho Tinha Um Amor reúne vários textos do Matheus Rocha, autor do blog Neologismo, e narra várias situações que vivenciamos durante os relacionamentos que temos ao longo de nossa vida. O livro começa pelo fim, passa pelo meio e finalmente temos um começo

No Meio do Caminho Tinha Um Amor é um livro que pode ser lido quando se está na bad ou quando se está feliz, em um dia ou um capítulo por dia. Bonito por fora e ainda mais encantador por dentro. Este é um daqueles livro que vale a pena a gente conhecer e se render. Um livro para ter entre os favoritos! 


Sinopse: Eu achava que o amor existia, mas não era pra mim. Você foi a prova que eu estive errado por muito tempo!' – Matheus Rocha. Às vezes, a gente insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo. Tentamos resistir, fazer de tudo para durar mais, lutando para trazer de volta os momentos mágicos do início. Mas, quando o amor acaba, no lugar do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Porque o amor nem sempre é para sempre. Com o fim vem a tristeza, a saudade, a mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à chance de sermos amados de novo. Um belo dia, quando as lágrimas já secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do caminho avistamos novamente o amor – e a certeza de um novo começo!

E quais indicações você tem para nós? Deixe aqui nos comentários, nós adoraríamos saber!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Seja bem-vindo ao Projeto Escrita Criativa!
Deixe o seu comentário e interaja conosco. ;)