7 pensamentos errados de escritores iniciantes

By Ayumi Teruya - julho 15, 2017

Imagem por Unsplash, sob licença Creative Commons.

“Qualquer um pode escrever, ser escritor é fácil” essa frase não poderia estar mais errada. Existe muita gente por aí que desvaloriza a profissão do escritor ou que não sabe exatamente como é ser um. Alguns acreditam que é só escrever qualquer coisa que isso resultará em um grande best-seller. Mas, não é bem assim que as coisas funcionam.

Sim, qualquer um pode escrever, mas nem todos podem tornar-se bons escritores.

Hoje vou contar um pouco mais para vocês sobre as expectativas, ilusões e grandes erros que todo escritor iniciante comete, além de mostrar um pouco a realidade do sonho de ser escritor. Então vamos lá!


1. Escrever é fácil.


Muitos nascem com o dom da escrita, mas isso não a torna fácil.

Escrever é uma arte. Não é somente sentar na frente do computador e digitar qualquer coisa sem mais nem menos. Há todo um trabalho por trás da criação da história, uma pesquisa, REVISÃO, coesão, coerência, diagramação, configurações, escolha de nome, de capa, signo do personagem, reviravoltas na trama e muito mais. É um trabalho complicado que pode durar de um dia até anos!

Além disso, um bom autor sabe a importância da criação do background do personagem e da descrição na hora de montar a história.


2. Escrever somente para ganhar dinheiro.


Se você é o tipo de pessoa que acredita que pode fazer uma fortuna escrevendo, boa sorte.

Não que seja impossível, muitos já conseguiram, porém é extremamente complicado. Os direitos autorais que recebemos por obras, que demoramos anos e anos para criar, é muito pouco. O custo para produzir o livro físico muitas vezes faz parte de 80% do preço total. Com os e-books já é um pouco diferente, você pode conseguir reter 70% do preço total, mas eles são sempre mais baratos, mais de dez reais já é considerado um pouco “caro” com tantos livros sendo vendidos por 5 ou até menos.

* As más línguas dizem que qualquer livro com mais cenas de sexo que história em si vendem bem.

3. Editoras virão atrás de você

Um sonho possível, porém, raro de acontecer.

Você terminou de escrever o seu livro e decidiu que vai colocá-lo em plataformas como Nyah, Wattpad, Sweek ou até mesmo em um blog. Você posta capítulos esporadicamente, pessoas comentam de vez em quando e você espera que talvez um dia uma editora encontre o seu livro e decida publicá-lo para você a um preço bem bacaninha.

Esse é um sonho que muitos autores têm, o sonho de serem descobertos e estourarem com o mais novo best-seller da literatura. Existem muitos olheiros sim, mas geralmente são agentes literários que vão te oferecer um preço para entrar em contato com uma editora, que vai lhe oferecer um contrato de mais ou menos R$5.000. Editoras apostam em livros que fazem sucesso como naqueles mais vendidos na Amazon de modo independente, livros best-seller estrangeiros ou então livros escritos por famosos.

Já recebi e-mail de um agente literário e de uma editora oferecendo seus serviços, mas os preços são tão altos que eu chego a me assustar!

Mas a esperança não morre por aqui, também existem editoras com contratos mais acessíveis, mas dificilmente virão atrás de você.

4. Encontrar uma editora é fácil e barato.


Esse é o momento que nossos sonhos são destroçados pelo capitalismo.

No início, acreditamos que é fácil encontrar uma editora, você só deve encaixar-se nos requisitos pedidos, enviar seu original e esperar por uma resposta dizendo “amamos seu livro, ele pode ser o próximo best-seller. Queremos publicá-lo agora!”. Mas não é bem assim...

O mundo literário é lindo, porém o editorial é uma selva! Vou dizer a verdade nua e crua, editoras só pensam no faturamento e só investem naquilo que têm certeza que fará sucesso. Eles não costumam arriscar com autores desconhecidos. Por que você acha que de repente surgem mais livros de youtubers do que de autores nacionais que estão há anos na espera? É porque as editoras sabem que vão conseguir vender, seja o conteúdo bom ou não.

Existem milhares de escritores como nós mandando originais para essas editoras. Muitas delas não aceitam originais ou só irão recebe-los em 2020 de tantos livros para avaliação. Algumas editoras não respondem, outras respondem negativamente e outras oferecem preços altos para a publicação (incluso pagamento do artista que faz a capa, revisão, diagramação, noite de autógrafos e pré-venda).

Também temos editoras que para eles qualquer livro é lucro, você paga um preço um pouco mais acessível e tem direito a pré-venda e noite de autógrafos, mas o trabalho todo é seu (capa, revisão, diagramação, divulgação). Não gosto muito desse tipo de editoras que aceitam “imprimir/publicar” qualquer coisa só para ter lucro, acho que obras sem revisão e diagramação tiram a credibilidade.

E agora você deve estar irritado dizendo algo do tipo “como querem que eu pague um preço absurdamente alto para publicar meu livro? Não tenho todo esse dinheiro!”.

Eu entendo sua dor, mas parei para pensar do ponto de vista das editoras. Como eles vão investir em um escritor desconhecido? E se ele não fizer sucesso, quem vai arcar com o prejuízo? Você não contrataria uma pessoa inexperiente para construir sua casa, ela cairia. É uma questão complicada e é exatamente nesse ponto que muitos preferem publicar independentemente.

Editoras grandes não são fadas madrinhas, são uma elite de minoria.

Também existem novas editoras, ou as menores que oferecem mais oportunidades, eles dão uma melhor atenção e têm um carinho maior pela sua obra. Depende de você querer ter o seu livro publicado por elas ou não.

5. O gasto é pouco.


No mundo nada vem sem um gasto de tempo, energia ou dinheiro.

Muitos autores iniciantes acreditam que publicar um livro tem pouco gasto, seja ele um livro publicado por editora ou independentemente. Como já havia mencionado, as grandes editoras lhe fazem uma oferta ou então pedem para que o autor compre mil exemplares do próprio livro (ou mais ou menos, depende do contrato).

Vamos ser de exatas só por um minutinho para observar uma simulação que eu montei. (Porcentagens, lucros e custos sujeitos à modificação. Cada caso é um caso).

* Lembrando que essa é uma simulação, os valores e porcentagens podem alterar-se significativamente. Também é bom deixar claro que cada contrato é diferente, e referente à compra de exemplares, as editoras oferecem descontos.

Cada forma de publicação possui custos diferentes e formas diferentes de distribuição. Não podemos esquecer de mencionar o custo do investimento em marketing, afinal, como as pessoas vão conhecer o seu livro se ele não estiver circulando pelas redes sociais e bocas de booktubers?

6. Todos vão comprar o livro.


A esperança é a última que morre, não é mesmo?

Como autor você com certeza já deve ter contado sobre o seu livro para as pessoas mais próximas e muitas delas já disseram que comprariam a sua obra caso você conseguisse publicar. O grande dia chegou, mas raramente essas pessoas comprarão o seu livro, se todas elas compraram, você tem amigos de outro mundo!

Tudo bem, você não precisa que seus amigos comprem o seu livro, afinal, nem fazia mesmo o estilo de leitura deles e muitos nem eram leitores vorazes. Você conseguirá leitores fiéis e despertará o desejo para que eles o comprem e façam parte do seu mundo, mas não é bem assim que a banda toca.

Sim, existem muitas pessoas que vão querer comprar o seu livro, que o desejam desesperadamente e que o colocam na lista de desejos ou na lista de compras, o grande problema dessa questão é a relevância de cada livro. Vamos explicar melhor:

○ Você quer muito o livro “E quem disse que eu sou normal?”, se apaixonou por ele e acha que é o seu estilo literário, mas não conhece muitas pessoas que leram e o lançamento do próximo Harry Potter/Crepúsculo/Jogos Vorazes/Percy Jackson/qualquer um do John Green/ ou Jojo Moyes está chegando.

○ Você com certeza prefere juntar dinheiro para comprar um livro internacional que faz sucesso, que várias pessoas leram e dizem que é bom do que comprar um livro nacional pouco conhecido, mesmo que você tenha se interessado horrores por ele.

Essa é a lógica básica da relevância do livro em relação ao mundo dos leitores. O livro mais popular é o que será comprado primeiro.

7. Fazer propaganda do meu livro é fácil. 


O empenho vai muito além da escrita.

Muitos autores acreditam que somente divulgar em suas redes sociais é o suficiente para atrair leitores, ou então apelam para o spam, que muitas vezes desmotiva as pessoas a comprarem. O problema é que divulgar somente em redes sociais não é o suficiente, já que você alcançará, no máximo, amigos próximos. Você deve investir na propaganda do seu livro, fazer parcerias, procurar por um influenciador que trabalhe com publieditorial e coisas do tipo.

Você deve saber como divulgar da maneira correta, por exemplo, não adianta você divulgar o seu livro em um grupo do facebook que fale sobre comida de cachorro. Procure grupos literários ativos, principalmente no Google+ (sim, as pessoas interagem mais por lá, por incrível que pareça).

Outra forma são as parcerias onde fazem a resenha do seu livro, e existem vários tipos delas. Há parcerias em que pessoas pedem somente o livro ao autor, outras cobram um preço pela resenha e alguns seres divinos compram o livro por conta e fazem a resenha.

* Preste muita atenção ao fechar uma parceria, lembre-se que um alto número de seguidores não significa que os followers interagem de verdade com o instagram/blog/fanpage/página, já ouviu falar de “follow for follow”, “like for like”, “to seguindo, segue de volta?”, “troca de likes”, “troca de inscritos”, “compra de inscritos” e afins...?

A divulgação através de influenciadores é mais efetiva já que eles são realmente conhecidos e influenciam a escolha dos produtos consumidos pelas pessoas (por isso o nome de influenciadores digitais). A maioria deles trabalha com publieditorial, o autor envia o livro e realiza um pagamento, em troca o influenciador faz a resenha, divulga nas redes sociais e realiza sorteios (cada publieditorial é diferente e oferece coisas diferentes, fique atento).

...

O post ficou meio longo, mas tem bastante informação para você vestir a sua armadura e lutar nessa selva que é a publicação de um livro.

Espero ter ajudado vocês de alguma forma. Qualquer dúvida é só deixar aqui nos comentários!
Beijos.


  • Share:

You Might Also Like

2 comentários

  1. De verdade, publicar um livro é mais difícil do que se possa imaginar. Ou a pessoa deverá estar super determinada ou... Nem sei 🤔

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um processo bem complicado e a pessoa deve estar bem empenhada, mas o resultado é maravilhoso! A sensação de sentir-se escritor <3

      Excluir

Seja bem-vindo ao Projeto Escrita Criativa!
Deixe o seu comentário e interaja conosco. ;)