Dicas de escrita: 7 formas de se trabalhar a trama da sua história

By Fernanda Rodrigues - julho 07, 2017

Imagem por WerbeFabrik, sob licença creatve commons.
Assim como aconteceu com o post anterior, este também é baseado no resultado da enquete que fizemos no twitter, para saber o que vocês consideram mais difícil em termo de escrita literária. Empatado com a forma de se escolher um assunto/tema apareceu como trabalhar com a trama da narrativa.


Mais uma vez, queremos reforçar antes de começar com as dicas, que escrever não é uma tarefa simples, que segue uma receita. O que apresentamos abaixo são alternativas para que vocês testem. Esperamos que elas funcionem ou que, ao menos, façam com que vocês reflitam sobre a sua forma de escrever.

Sobre o/a protagonista

  • O protagonista deve ser alguém engajado, com alguma intenção. A regra aqui é clara: se o protagonista não está motivado, como levará o seu leitor a se motivar com a leitura?
  • O engajamento do protagonista deve aparecer o mais cedo possível na história.

Sobre o ritmo/intensidade

  • Ao mesmo tempo em que o engajamento é algo que deve aparecer cedo, você não pode entregar toda a história de bandeja no começo do livro. Moderar a intensidade com que o protagonista se move em busca do que deseja pode ser a chave que garantirá o envolvimento do leitor.
  • Colocar pequenas transformações ao longo dos capítulos levará o seu protagonista à grande transformação final. Cada pequena mudança do seu personagem leva o seu leitor mais à frente na leitura.

Sobre a estrutura

  • Tudo o que estiver no seu livro deve contribuir para a sua história. Então, nada de incluir detalhes, cenas e personagens desnecessários.
  • Se você não tem muita segurança de como narrar a sua história, algum tipo de estrutura mais clássica (introdução/apresentação > problema/conflito > tentativa de resolução/clímax > desfecho/fim). Se seguirmos o que sugere Campbell, teremos o seguinte esqueleto:
    1. O convite para que o protagonista assuma um desafio (de mudar de vida, de se apaixonar, de salvar alguém, de viajar para outro lugar etc.);
    2. A negativa desse protagonista/o momento em que ele não aceita essa mudança;
    3. A mudança de ideia provocada por alguma mudança nos rumos da história que force o protagonista a seguir o rumo premeditado no convite;
    4. A aventura que o protagonista vive para atingir esse objetivo;
    5. O momento de fracasso em que tudo parece dar errado;
    6. A vitória que vem em forma de uma reviravolta e que faz tudo dar certo no final.
  • Não se esqueça de desenvolver os outros personagens. Assim como o protagonista, eles também devem ter peculiaridades próprias que os tornem especiais.
Para saber mais, sugerimos a leitura deste artigo da Ronize Aline, sobre a estrutura do romance.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Seja bem-vindo ao Projeto Escrita Criativa!
Deixe o seu comentário e interaja conosco. ;)